Corpo de atleta, vida de boêmio

É indiscutível que a cada dia aumenta o número de pessoas buscando uma melhor forma física, seja nas academias ou fora delas. Em valorização da almejada “qualidade de vida” esta passou a ser uma meta perseguida por boa parte da população, e estar em forma faz parte desse pacote.
Mais do que isso, com a mídia sempre expondo artistas e atletas, que hoje também têm vidas de artistas, com formas físicas invejáveis, o sonho do corpo bem feito, ou perfeito, passa a ser por muitos um objetivo a ser alcançado.

Advogados, médicos, juízes, engenheiros, enfim, passamos a ver pessoas das mais diversas atividades, trabalhadores comuns do dia-a-dia, com famílias, compromissos, horários a cumprir, apresentando uma rotina de treino bem acima do que consideraríamos apenas uma manutenção da saúde e do físico. O objetivo é chegar o mais próximo possível da forma daqueles que dedicam muitas horas do dia ao árduo esforço físico na busca da superação dos seus limites, os atletas.

A princípio pode parecer que para um simples mortal “trabalhador” este sonho seria praticamente inalcançável, mas muitos já se renderam à vasta oferta de suplementos alimentares, que cada vez dão mais suporte à rotina dos “comuns” que buscam resultados e corpos de esportistas. O uso de tais recursos que antes parecia restrito aos esportistas, ganha cada vez mais adeptos entre os praticantes “amadores”.
Isso, claro, sem falar no uso de esteroides anabolizantes, não só por homens, como também por mulheres, que acreditam necessitar deles para obter os resultados sonhados. Por certo que não estamos falando de reposição hormonal, realizada por pessoas de maior idade, cujo declínio de hormônios é acompanhando de sinais e sintomas que podem, dependendo de cada caso, ser tratados.

corpo de atleta2

A conta realmente é lógica; se o tempo para a prática de atividades é reduzido, já que a rotina de cidadão trabalhador comum nos obriga a ter muitos outros compromissos, a ajuda de um “acelerador” poderia compensar esta problemática e encurtar o caminho. Entre os profissionais da área, sejam médicos, fisioterapeutas, ou educadores físicos, as opiniões são as mais variadas. Como sempre, cada caso é um caso e julgar o uso de suplementos, ou até de hormônios, para fins puramente estéticos é uma questão emblemática que deve ser tratada com toda a seriedade possível, e muito bem discutida, entre o paciente e seu médico. Imaginamos, aqui, que um programa suplementar seja feito com a orientação de um profissional, porém sabemos que isso nem sempre acontece.

Aqueles que almejam o corpo de um esportista precisam ser lembrados de um ponto importantíssimo: para atingir aquele objetivo, além do treino árduo existe um longo período de treinamento onde a regularidade, a dedicação e a orientação profissional se fazem presentes. Certamente existem outros aspectos determinantes como hábitos alimentares saudáveis e o estilo de vida em geral. O fumo, assim como o consumo de bebidas alcoólicas, açucares, sejam eles representados pelos doces, ou mesmo pelos farináceos, não fazem parte da rotina dos esportistas profissionais.

corpo de atleta3

Ao vermos na mídia o físico de um atleta temos que considerar que aquela é a materialização de uma rotina de treinos arduamente praticada, acompanhada de uma série de outros fatores determinantes, que não se restringem aos locais onde as atividades são praticadas.

Pontos importantes como noites de sono bem dormido, o consumo de uma dieta saudável, abstinência de drogas (como o álcool e o tabaco), evitar o estresse, buscar o relaxamento e um bom descanso para que se tenha a recuperação do organismo e conseqüente regeneração e crescimento, entre outros, são peças chaves para uma boa resposta do organismo e melhora nos resultados. Para ter a forma física de atleta precisa-se ter a vida saudável do atleta.

Qual seria a atividade física ideal?

Para uma boa parcela da população uma das grandes dificuldades em iniciar, ou mesmo manter, uma atividade física regular, é sensação de obrigação superior à do prazer obtido. Muitos iniciam ou procuram iniciar este hábito quando uma indicação médica já se faz imperiosa frente a alguma condição clínica do paciente.

Estabelecer uma conexão mente e corpo é, hoje em dia, um dos objetivos ao se avaliar a atividade escolhida para a prática regular diária. Não podemos imaginar que todos tenham o mesmo prazer ao realizar determinadas práticas.

É seguindo este raciocínio que fisiologistas vêm destacando atividades que fogem da rotina comum das academias. E as próprias academias começam a investir em aulas ou práticas que oferecem estas variações. Já relativamente comum, as aulas de lutas como Judô, Caratê, MuayThai, Tai Chi ou Boxe, entre outras, proporcionam não só uma melhor do condicionamento físico como também a atenção e raciocínio dos seus praticantes.

corpo de atleta4

Aulas de dança também começam a fazer parte da grade de opções oferecidas pelas academias, assim como crescem os centros especializados. Embora o trabalho de resistência seja pequeno, a atividade aeróbia associada ao aprendizado de algo novo e o prazer da música fazem com que os frequentadores deste tipo de atividade passem a observar uma melhora não só no condicionamento físico, mas como também na redução do estresse diário.

Pouco popular na cultura ocidental o Tai Chi surge há milhares de anos atrás como forma de vida onde se busca a progressão em todas as direções, ou seja, tanto física como mental. De acordo com sua teoria as habilidades do corpo humano podem ser desenvolvidas além de potencial, encorajando o preenchimento individual.

corpo de atleta5

Ou seja, a lista de opções dentro de atividades físicas que fogem do comum é muito grande. Independente de descobrirmos aquelas que mais nos dão prazer também se faz necessário a variação desta prática, tanto que pesquisadores na área desportiva começam a priorizar a rotatividade de práticas físicas. A variação do estímulo oferecido ao corpo, assim como as diferentes formas de trabalhá-lo, melhora não só o desempenho como também reduzem a adaptação do corpo à atividade.

Estudos comprovam que a prática de atividade física melhora o desempenho das funções cerebrais. Aliar a prática de uma atividade onde o raciocínio e a concentração estejam presentes só vem a acrescer benefícios, afinal de contas o bem estar físico é o primeiro requisito para a felicidade.